Ela

Ela volta. Ela sempre volta. Ela nos consome e nos tira tudo, leva a vontade de viver. Ela  É autoritária e ordinária. Bagunça tudo e demora um tempo para você perceber que é mais que uma tristeza sem motivo. É a ausência de vontade de fazer coisas que antes eram divertidas. Você tenta lutar no inicio e diz que é temporária, “vai passar”. A Cada dia fica mais difícil estar com as pessoas, vai se criando um abismo e quando se dá conta você finalmente conseguiu destruir os próprios relacionamentos. Em pleno domingo vai faltar a motivação para sair da cama, e quarta você não vai ver mais sentido em ir trabalhar. Talvez peça as contas ou seja despedido. Tanto faz.

A todo momento o questionamento surge: Por que continuar? É como viver a passos bem lentos. Os dias se tornam iguais. Você está preso nos seus próprios pensamentos e tudo ao seu redor parece reforçar a sua inutilidade. O telefone toca. Você poderia atender e pedir ajuda. Mas não pede. A vergonha de está fraquejando novamente fala mais alto.

Um dia qualquer você acorda com toda positividade. Você faz contato e tenta se aproximar dos amigos. Enfim, você está sentindo vontade de ver e sair com as pessoas mas isso passa muito rápido. Você sabe que não irá funcionar de qualquer maneira.

Uma hora você vai perceber que seu estado é insuportável e que precisa acabar logo com isso. Talvez você acabe. Talvez você tente e fracasse. Ou talvez nessa dura jornada você encontre uma razão (quando não há razão) para viver.

9 comentários sobre “Ela

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s