Não repara a bagunça

Os pratos estão quebrados, as xícaras sujas de café e o coração com marcas das porradas que levei. Mas não repara a bagunça quando entrar. Alias, repara sim mas diz que vai ser paciente, enquanto eu não arrumo tudo aqui. Perdoa o jeito que sou e continua me pedindo calma sempre quando eu exagerar. Juro que vou continuar entendendo.

Por aqui ainda tem umas lembranças ruins e uns pesadelos que me perseguem toda noite. Eu ando cética e não dou bola pra poesia e músicas românticas. Eu não acredito mais em felicidade do casal no sétimo ano juntos. Entende?

Perdoa as cobranças, a TPM, os choros, as risadas escandalosas, as bads sempre quando a noite cai. Perdoa esse meu cansaço de tudo e todos, as neuras de adolescência que eu ainda não abandonei.

Você perdoa? Eu deixo você entrar, te dou carinho, comida e companheirismo mas você tem que encarar todo o resto. Você encara?  E não me cobra, pelo amor de Deus, não me cobra mais nada porque eu não dou mais conta de ter que ser nada, porque isso foi o que sempre estragou tudo. E eu cansei de amor estragado.

Você perdoa a bagunça e não desiste de mim?

Anúncios

2 comentários sobre “Não repara a bagunça

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s